15/09/2014

Feira Regional de Matemática!

Na ultima sexta-feira a escola foi representada na XVII Feira Regional de Matemática no município de Concórdia, com o projeto Aplicando a Matemática no Parque Ecológico Três Pinheiros. Projeto desenvolvido pela Professora Zuleide nas turmas de 3º Ano II e 3º Ano IV e muito bem apresentado pelas alunas Giulia e Maria clara. E agora  comemorar a classificação  e se preparar para próxima etapa.



Nossos parabéns e nosso muito obrigado pela belíssima representação!



Leia Mais ►

09/09/2014

Jovem Escritor! Edição 06/2014


TRABALHO INFANTIL

Eu li um texto chamado ‘’Na escuridão miserável’’, de Fernando Sabino, na escola: no nosso livro de Língua Portuguesa mesmo. E a história que esse texto conta me chamou a atenção, pois fala do dia a dia de uma menina que trabalha igual a um adulto. Ela, com sua pouca idade, já sabe o que é cuidar de uma casa, lavar roupa, varrer o assoalho etc. Sabe, eu fiquei me imaginando naquela situação dela: sem poder estudar, sem um direito a ser feliz. Ou chegar em casa e não ver meus pais ali me esperando, com o almoço quentinho e um sorriso no rosto, a me convidar para a refeição. A menina da história não tinha nada disso. Será que é apenas coisa dos livros, de suas histórias?

Eu creio que o trabalho infantil é uma ‘’coisa’’ que deixa uma criança sem o direito a crescer em paz, com suas brincadeiras de criança, seus encantos da infância. Ainda mais a infância, que é a época dos doces, das brincadeiras sem fim, das ruas coloridas...

Sei que há crianças que catam papel, latas e outros produtos, vendem para reciclagem e conseguem dinheiro para sobreviver. Sei que o peso maior não é o frio ou a fome que muitas crianças trabalhadoras enfrentam, mas o peso de não poderem estudar, de ter acesso aos livros. Um livro não é uma coisa de papel. Não, um livro é tudo. Menos uma coisa de papel, apenas.

E, na verdade, se as pessoas desse mundo, aquelas que tudo podem, quisessem, poderiam ser mais solidárias para com essas crianças. Na verdade, surge uma palavra chamada ‘’ignorância’’, ou o verbo ‘’ignorar’’ diante da realidade dessas crianças. Crianças que só precisariam de comida e casa para que fossem estudar. Como acontece na vida, coisas que são ignoradas, essas crianças de certa forma estão sendo ignoradas.

Precisamos ter mais solidariedade, mais atenção ao próximo, pois o dia de amanhã é incerto demais para se ignorar a condição de nosso semelhante. A criança que hoje não tem uma cama confortável para dormir, comida, roupa e estudo pode ser o futuro cientista de amanhã, capaz de descobrir a cura de várias doenças. E salvar vidas de muita gente.

Afinal, na vida só é preciso uma chance: chance para ser forte, para ser bom, para ter fé e batalhar. Talvez a chance a um olhar: um olhar de respeito e atenção. Olhar de carinho. É o suficiente.

Evely da Silva Rezende, 7º ano II, matutino.
Leia Mais ►

15/08/2014

Estudos sobre área e perímetro

Iniciando os estudos sobre área e perímetro, a turma do 4º ano II realiza atividades interativas com o jogo: Pentaminó, sendo ele um poliminó de interpretação simetria refletiva e simetria rotativa, no qual delimitam os movimentos das peças para alcançar o encaixe de todo o tabuleiro.



Leia Mais ►

Jovem Escritor! Edição 05/2014


O MISTÉRIO DOS SONHOS

 

Entre as tantas coisas que vivem entre nós e que nos despertam a curiosidade, estão os sonhos. Eu os vejo como mistérios em nossa vida: mistérios que não conseguimos desvendar. Às vezes eu fico me perguntando qual o significado dos sonhos que tenho. E nunca consigo ter uma resposta exata. Quase sempre meu pai diz que eu sonhei com algo que vi durante o dia, com alguma coisa que eu vivi naquele dia. Mas uma vez eu sonhei com um anjo. Eu nunca vi um anjo.

E ainda acontece, bem seguido, que tenho a sensação de que as coisas que vi, que presenciei, as situações do sonho, parecem ser reais. Certa vez alguém me disse que tinha acordado chorando, agarrado ao travesseiro, como se estivesse acontecendo algo de verdade.  E parecia continuação do sonho, ou pesadelo, o que a pessoa sentia. Eu achava que ter pesadelos era devido ao fato de se ter assistido a filme de terror ou ter vivido algo parecido no dia a dia. Mas, depois de ter pesquisado, descobri que um homem chamado Freud explicou pela ciência a origem e interpretação dos sonhos. Ele disse que tudo tem uma causa em comum e que todos podem ser interpretados. De novo fiquei pensando nos sonhos com anjos que tive. Eu nunca vi um anjo...

A origem dos sonhos está em um lugar onde tudo acontece livremente em nossa mente, o inconsciente, segundo Freud. Quando se sonha com um anjo tudo se poderia estar simbolicamente indicando um caminho que esteja relacionado a características de anjo, por exemplo, ou atitudes bondosas. Muitas pessoas acreditam haver coisas que acontecem em sonhos e cuja possibilidade de ocorrer na vida real, de forma parecida, seja grande. Há estudos indicadores de que os sonhos são ordem não manifestada de vivências pessoais, que surgem como uma necessidade de mudança, um aviso de que algo precisa mudar. Alguns acreditam que os sonhos são indicadores de fatos que dificilmente ocorreriam na vida real. Ou ainda, de fatos que pela lógica, não poderíamos saber.

Mas de modo geral, falar de sonhos, é sempre algo rodeado de mistério, de dúvidas, de curiosidade. Afinal, como explicar um sonho no qual você se encontra voando ou vivendo perto das Pirâmides de Gizé, no Egito, na época dos faraós?

 

Alex Angeli, Lucas Pilatti. 8º ano V, vespertino.
Leia Mais ►

Conhecendo culturas



Os alunos do 5º ano I realizaram um passeio na propriedade do Sr. Egon Fries para conhecer alguns costumes trazidos pelos imigrantes no final do século XIX e início do século XX que são utilizados até mesmo nos dias atuais, principalmente algumas receitas típicas.

Neste momento os alunos gravaram uma apresentação em vídeo sobre a chegada de imigrantes italianos ao Brasil, tiveram também a oportunidade de conhecer como se faz a polenta e saborear este alimento típico italiano, mas que ao chegar em nossas Terras foi conhecido e apreciado por pessoas de outras origens.




Leia Mais ►

Trabalhando com área


 
Os alunos do 5º ano I construíram usando trena ou régua e papel, um quadrado de 1 metro de largura e 1 metro de comprimento (1 m2).
Esse material foi utilizado como sugestão do livro integrado do Positivo para estudar área. Foi possível visualizar e compreender como se realiza determinadas medidas de alguns espaços. Os alunos mediram sala de aula, pavilhão e entrada da escola.




 
Leia Mais ►

Para receber e mail com atualização de nosso portal, cadastre-se aqui